terça-feira, 14 de agosto de 2018

O RESISTENTE

Quando escrevi este post não imaginei que Mickey Lauda iria dar mais uma mostra de força e resistência aos problemas físicos que surgiram. Ele não só respira sem aparelhos como já faz fisioterapia.

Quando sair do hospital vai ter uma série de restrições como viagens de avião, por ex. Mas, o que importa é a tenacidade digna dos grandes campeões.

DIVAS

Bom, o que era mais ou menos esperado aconteceu.
Mimadon disse que vai. Mas, tem aquela coisa de divas.

Diva é aquela sujeita que está sempre na crista da onda (expressão do tempo de minha avó).
Existem em qualquer profissão, qualquer idade e sexo. E, principalmente, não tem o botão do simancol. Não entendem que o tempo passa. Outro(s) vem ocupar seu lugar. Porém, uma boa diva sabe agir para manter seu público satisfeito/esperançoso.

A F-1 é uma categoria com divas saindo pelo ladrão. Desde mecânicos que fingiam dormir nas transmissões (lá no bar de mamã Ferrari) até os chefes. Como não notar as caras e bocas de Totó Lobão?

O anúncio da saída/até logo de Fernando Alonso é um claro exemplo de um sujeito que não suporta ficar um degrau abaixo de deus.
Imagino a cena dramática com o espanhol, mão na cabeça em pose clássica, dizendo dramaticamente "eu vou. Novos ares me atraem irresistivelmente. Mas, pode ser que volte depois de 2019". Deitou elogios aos Laranjas dando a entender que voltaria para a escudria. Defequei de rir. Se voltar não vai ser pela McLaren pelo simples motivo da equipe não ter um carro vencedor em tão pouco tempo. Coisas de diva. Pelo andar da carruagem vai ter que vuduzar muita gente que pilota para o pessoal da ponta. Ferrrari, Mercedes e Red Bull. E, correr de graça. Para compensar o custo/benefício. E, o caos que o acompanha.

O que temos para hoje é o tchau/até breve. 
Espero que os Laranjas mantenham Stofado Vandormi de maneira que ele possa ser avaliado longe da diva.


segunda-feira, 13 de agosto de 2018

FECHAM-SE AS CORTINAS....

...termina o espetáculo.

A frase é de Fiori Gigliotti quando chegava ao fim de mais uma transmissão de futebol. Lembro dos domingos à tarde ouvindo a rádio Bandeirantes e torcendo para o time do Pelé.

Lembrei da frase quando leio sobre Mimadon. Sim, lá vamos nós falar sobre ele.....

Mas, o espanhol é figura assídua nos sites especializados. Quando não três ou quatro chamadas na página principal. 
Ultimamente falam sobre o destino do piloto. Continua nos Laranjas, vai para a Indy, continua na WEC, vai para uma grande equipe, vai para Marte....

Em verdade as cortinas estão fechando para o xiliquento. Até mesmo nosso Cristiano Horny  (Christian Horner deles)  deu uma declaração bastante significativa acerca de uma possível contratação. Onde vai leva o caos. Até seus fãs mais ardorosos (e bota fã nisso) estão dando a mão à palmatória escancarando que o cara é intratável.

Mas, ainda dizem que ele "destrói" seus companheiros de equipe. Só não dizem que eles mal conseguem treinar tamanha a diferença de tratamento dispensada a um e ao outro. Mesmo mamã Ferrari não entregava um carro decente ao então companheiro dele, Vodkanen. Escrevi vários posts sobre. Hoje em dia não é diferente. Stofado Vandormi mal consegue umas voltas com seu carro.

Bom, penso mesmo que ele (Mimadon) vá continuar mais um ano na F-1 por conta do patrocínio de sua confecção. Vai fazer umas corridinhas na Indy e brincar de vencer corridas na WEC uma vez que, em sua categoria, só exite o seu carro (na prática).

Na F-1 seu espetáculo já terminou. Só falta avisar o interessado.

"o melhor piloto veste as melhores roupas...."



terça-feira, 7 de agosto de 2018

HORIZONTE ACHADO

Aquela nuvem que surgia no horizonte se concretizou em chuva de alfaces.
Para a Força Aí Índia nuvem de alfaces bem-vinda para aliviar a secura dos bolsos dependentes das alfaces do indiano Vijay Mallya, que tem vários processos na Inglaterra e Índia por corrupção e outras cositas. Eu disse que ele é indiano. Não é brasileiro. Como sabido foi decretada a falência da escuderia com a consequente entrada em administração judicial.
Um consórcio liderado pelo canadense quaquilonário Papi Trollar comprou a equipe. Fácil prever que seu filhote Lancei Trollar vai desembarcar das carroças da Williams assumindo um posto na (sua) escuderia de Papi.
Para a Williams significa que vai perder as alfaces vindas do Canadá. Também perde, no fim deste ano, o patrocínio da Martini. O fundo do poço chegou para os ingleses que vem perdendo o rumo faz tempo.
Também fácil prever que dona Claire vai levar um pé nos fundilhos. Desde que assumiu a gerência a equipe rola ladeira abaixo.
Bom, para nós o que importa neste momento é mais uma chacoalhada no mundão véio da F-1.
A ida de Ricardão para a Renault moveu algumas pedras. A venda da Força moveu outras. 
Aguardemos as próximas emoções (como diria Reibeto).

"Papi vai comprar todas as equipes e, daí, serei campeão..."

segunda-feira, 6 de agosto de 2018

ALÔ!



Calô passando para dar um alô.

sábado, 4 de agosto de 2018

FIM DE SEMANA

Domingão é quase para se ......





desconectar.

sexta-feira, 3 de agosto de 2018

INTELIGENTE TROCA

Um tempo atrás comentei que Vetor saíria dos Toro Seniores por tomar tempo e "queridismo" da equipe por um tal de Ricardão Sorrisão. O então novato andava pau a pau com o lemão e encantava a todos.

Passou o tempo Vetor foi para mamã Ferrari e Sorrisão ganhou um fedelho como "companheiro". Mad Max começou a pisar na bola tanto quanto mostrava ser rápido e, mesmo assim os Toro não escondiam a preferência. Ao contrário de Ricardão, o belga/holandês/marciano tem um lado petulante e ao mesmo tempo obtuso. Duvido que tenha aprendido com os erros como dizem os entendidos. O fato é que, hoje em dia, anda num limbo nas corridas. Não alcança quem vai na frente e não é incomodado por quem vem atrás.

Mas, escrevi em algum post que Ricardão não permaneceria numa equipe que não trata os dois pilotos por igual. 
Ele sempre disse que precisava de carro para ser campeão. Hoje em dia significa Mercedes ou Ferrari. 

Então começou a temporada de caça. Mercedes renovou com seus dois atuais pilotos. Vetor (o magoadinho) vetou (Vetor vetou é poético) sua ida para os vremeios.
Então, todo mundo dava de barato que o jeito seria permanecer nos Seniores.
Diziam que o anúncio seria iminente.
Mas, o desfecho foi um chacoalhão na categoria.
O australiano vai para a escuderia Renault. Uma equipe que volta a ser de fábrica e tenta ser de ponta novamente. 
Nada poderia ser melhor que um piloto do quilate de Sorrisão. Vai para uma equipe onde, certamente, vai ter status de primeiro piloto. Seu companheiro será Incrível Hulk que é bom piloto mas, aparentemente não empolga a equipe. 
Acredito que todos vão ganhar. Ricardão tem aquela gana em ser campeão e a equipe precisa de um piloto com essa empolgação para acertar carro e pum atômico. Lembrando que fabrica seus próprios puns, o que é uma vantagem.

Ironias:  Um boato antigo o colocava nos Laranjas (McLaren) por uma tonelada de alfaces. O pum atômico dos ingleses são Renault. Ora, ao invés de ir na filial, vamos na matriz.
Lembrando que a Renault equipa, hoje, o pum dos Toro. Há um interminável bate boca envolvendo equipe e fornecedor por conta de quebras inexplicáveis.
E, ano que vem a Honda vai equipar os energéticos.
Grandes mudanças e expectativas. 

Aqui no meu canto penso que foi uma decisão de muita inteligência de Ricardão.
Até sua antiga equipe começar a mostrar serviço com a Honda, ele vai estar sorrindo de orelha a orelha fazendo seu antigo "companheiro" comer poeira.

uma troca da hora

COMO NÃO AMAR?

Andreas Nikolaus Lauda é um sujeito fora de série. Falarei mais sobre minhas impressões pessoais dele.
Mas, sempre gostei de seu estilo "foda-se, falo o que bem penso".
E, porque não? A irreverência.


"que bunda fria, my dear"

LINDÃO

Aerodinâmica para cá e para lá não importa.
Este é um dos carros mais bonitos da F-1. Sem botox, sem plásticas, sem porcarias na bunda (que matam, por sinal).
Brabham BT-52 de 1983, com Nersão Piquet.


quinta-feira, 2 de agosto de 2018

RÁ!

Levei um susto ao visualizar o blog e as duas últimas postagens.
Esqueci que copiar e colar significa post com fundo branco.
Até que ficou legal.....

FORÇA AÍ ÍNDIA

Analisando a situação da Força Aí Índia faço um paralelo com um cardume de tubarões.
As equipes da categoria podem ser comparadas aos dentuços aquáticos.
Um tubarão que vive e caça em bando (cardume, vá lá) quando sangra acaba devorado por seus "companheiros" que preferem os prazeres da carne (literalmente) do que chamar o resgate.

É o que acontece com a Força. Falida faz tempo, nas mãos de um corrupto prestes a ser deportado para a Índia, entrou em administração judicial. Ou seja, um administrador de massa falida vai tocar a bagaça até aparecer alguém disposto a comprá-la. Candidatos não faltam. Desde uma tal de Rich Energy, papi Stroll, Mercedes (?) e outros.

O problema é que a escuderia neste processo administrativo não recebe as alfaces que tem direito pelo mundial de construtores. O Pacto (?) de Concórdia estabelece que uma equipe na situação da Força Aí Índia é considerada novata na divisão. Pelas regras só recebe a grana se todas as outras concordarem.

Aí entra o tubarão. Não há unanimidade necessária para o repasse. Williams e McLaren por ex., não concordam. Apresentam um monte de justificativas. A verdade é que esse imbróglio todo impede que alguém compre de imediato, pelo menos, uma entidade que não vai render a curto prazo nada além de visibilidade. 
É tudo tão surreal que até para mudar o nome da equipe para 2019 deve haver concordância das outras. 
Dona Liberdade promete agir para que a situação se desenrole da melhor maneira possível. 
Aguardemos.

"oi, Força Aí Índia!"

NOTÍCIA RUIM DE LER

Lembram que o blog comentou a falta de Mickey Lauda nos dois últimos GPs?

Pois é. Leio que o austríaco está em estado grave após realizar um transplante de pulmão num hospital de Viena, Áustria.

Pelo que entendi a situação é grave. Lembrando que Lauda teve sequelas profundas depois de seu acidente na Alemanha em 1976.

Depois de Marchione a F-1 está prestes a perder uma de suas mais icônicas figuras.


terça-feira, 31 de julho de 2018

MOMENTO FOFURA

Vodkanem é conhecido por iceman. Mas, no GP da Hungria mostrou que tem um lado fofureza na pessoinha de seu filho.


segunda-feira, 30 de julho de 2018

LAMBÃO NA HUNGRIA

O lambão lá na Hungria foi uma escolha fácil. Primeiro os malucos de primeira volta estão devendo emoções (como diria reibeto). A largada foi limpa e todo mundo comportadinho. Um esfregão aqui e outro ali. Tá certo que nosso Lacraia (Leclerc deles) foi obrigado a abandonar depois de levar um "abraço" duplo do pessoal da Força Aí Índia. 

Corrida vem corrida vai o sono vem e só há um despertar quando o vencedor do troféu Xepa resolve fazer a festa completa. Porque não a torta de restos de feira combinando com o leitão porcamente assado?

E, foi o que se viu.

Bottas (o magoado) estava servindo de anteparo para a fuga de Hamiltão (deus hollywoodiano). Desde o início da prova ficou evidente que o papel dele era segurar os carros de mamã Ferrari.
Vetor (o sonolento) poderia ter escapado do finlandês quando da troca de pneus. Mas, os vremeios perderam tempo precioso e ele saiu dos boxes atrás do magoadinho.

Tião com pneus para voar baixo ficou atrás da mercedes 77, viu Vodkanem (o sumido) chegar para a festa e acordou para a vida. Foi para cima de Valtteri, ultrapassou na sequência de curvas em declive. Passou e dizem que fechou a porta Na minha opinião não houve a fechada porque estava com todo o carro à frente. Bottas, no lado sujo, retardou a freada e quase faz o que Totó Lobão adoraria.





"serviço completo, fi!"

Entre mortos e feridos segue a carruagem. Bottas ficou para Ricardão (o sobrevivente) que estava mostrando serviço ultrapassando todo mundo.
Aqui entra a questão do sangue quente apesar do piloto vir de um frio país. O finlandês sabia que, com o carro avariado, não teria como segurar o australiano. Mas, baixou um santo italiano no cara. Apertou o modo "aqui não, fi" Notem que simplesmente mudou a trajetória para espremer/jogar Ricardão para fora da pista. Destaque para o bar dos Toro Seniores e a cara de bunda de Totó.



Dona Mercedes mandou que Valtteri entregasse a posição (o que foi ridículo) tentando evitar uma punição. Ricardão mandou ver, ultrapassou a mercedes 77 e mostrou o dedo do meio com toda a propriedade. Bottas (o alucinado) foi punido com dez segundos que não fizeram diferença tamanha a vantagem para quem vinha atrás.



Pelo conjunto das defecadas Valtteri Bottas, que se declarou magoado com o adjetivo recebido por Lobão (algo como braço direito) leva o conjunto troféu Xepa e o leitão porcamente assado (ou assados, no caso) de dona Gertrudes.

domingo, 29 de julho de 2018

EDIÇÃO EXTRAORDINÁRIA

Entramos em horário inusual para informar que o colegiado blogal se reuniu e confirmou o troféu Xepa.

Lógico que o gilmar foi colocado em quarentena trancado no banheiro para não "habeascopar" Valtteri Bottas (o indicado).

O finlandês serviu de escudeiro a corrida toda. Marcou Vodkanem e depois Vetor. Foi chamado, por isso, de wingman (algo como braço direito) por Totó Lobão. Ficou magoadinho....
Voltaremos mais tarde com a óbvia indicação do lambão da corrida.

Tão óbvia que a torta vai esperar carona do leitão.

sábado, 28 de julho de 2018

PREPARANDO A SAÍDA

Papi Stroll, cansado de ser praticamente dono de uma equipe que desce a ladeira, resolveu comprar uma que possa chamar de sua.

Diz a imprensa especializada que ele vai comprar a Força Aí Índia mais falida que boteco sem pinga.
Com isso, ora vejam, seu pimpolho iria migrar para sua escuderia logo após as férias da F-1.
Não sei qual piloto dançaria, uma vez que os dois, Ocon e Perez, dão conta do recado.

De qualquer maneira a Williams afundaria ainda mais no lodaçal onde se encontra.
Lembram que falamos que a administração de dona Claire só fez a escuderia ir para trás?
Pois é.
Ela já disse que sua grande paranóia é ser defenestrada pelo próprio pai, dono da bagaça.

Dizem também que, para o ano que vem, a Williams vai usar câmbio da dona Mercedes. Já usa o pum atômico, por incrível que pareça uma vez que se arrasta nos últimos lugares.
Então, o que especulam é que a equipe vai virar uma Mercedes genérica, como a Haas e Sauber em relação à mamã Ferrari.

Se assim for, dona Claire pode ir arrumando as malas porque, certamente, vão colocar outro gerente para tirar a vaca do brejo. E, ela já subiu no telhado ao dizer que pensa em deixar a Williams.

TROFÉU XEPA!

Dona Gertrudes (a sumida) ligou agorinha mesmo gargalhando e informando que tem torta assando de resto de feira. Lá do Conjunto dos Bancários, que tem feira no sábado. Disse que foi até lá em homenagem ao lado interiorano do blog que morou um tempo no conjunto.
"O pastel de vento quente continua igualzinho", informou. Esperou a hora da xepa que, nesta feira, tem ingredientes atropelados pelos motoristas impacientes que não esperam a liberalização do larguinho e rua passando por cima dos ingredientes que ganham um sabor de borracha sem igual no mundo inteiro. 

Concordamos com a indicação dela. Mas, pensando que podemos quebrar a cara, acrescentamos que a indicação tem caráter liminar. Ou seja, vai haver votação do colegiado após a corrida de amanhã, confirmando, ou não, a indicação. Lembrando que o Gilmar está impedido de votar por razões óbvias. Iria liberar o indicado à torta antes mesmo da corrida terminar.

Bom, o indicado é Valtteri Bottas (o ingênuo). Declarou após o treino oficial para o GP da Hungria que estão liberados para brigar na pista. Risível. Liberados o carai. Vai haver ordem de equipe como na Alemanha. Não sei se o finlandês pensa que somos otários ou, ele é o otário.

Enfim, lembra muito as declarações de rubim no sentido de que não havia primeiro piloto de mamã Ferrari nos tempos dele. Ou seja, ele e Shushu tinham o mesmo status. Triste assim.

Então tá. Dona Gertrudes está com a torta prontinha para entrega. Pelo Lentex, serviço de entregas que emprega tartarugas. Assim dá tempo de maturar os ingredientes.

"cê vai quebrar a cara, Luizão!"

HAMILTON E A SOBERBA

Em todos esses anos acompanhando a F-1 percebo que os pilotos tem certa dose de soberba.
Desde o fodão até o fodinha. Só para ficar em um fodinha o Eddie Irvine. Um braço duro que se "achava".
Adoramos pegar no pé de Fernando Alonso por conta de seu estrelismo não disfarçado. Vive dizendo que é o melhor, porém, sem carro.

Mas, um campeão na categoria é Lewis Hamilton. Há muito tempo fica nessa de caras e bocas. É um piloto muito bom. Principalmente quando o carro é bom. Mesmo com o carro sendo o mais rápido na pista não deixa de dar uma reclamadinha básica como a dizer que leva o dito nas costas. Quando não está nas cabeças fica mimizando no rádio.

Por sinal, o blog tem apontado esta "virtude" do inglês.
Leio declarações de Jacques Villeneuve sobre as atitudes de Lewis. O cara acertou na mosca.
Ultimamente anda reclamando quando não é celebrado. Principalmente da imprensa inglesa, e seus comentaristas que são ex-pilotos. E, já algum tempo, quando não chega em primeiro fica com cara de bosta no pódio.

Não engoliu o título de Rosberg em 2016 e veta a presença do alemão nas entrevistas no pódio. Mesmo sem saber se vai chegar entre os três primeiros.

Com isso vai perdendo a simpatia do público. Engraçado o que ocorreu na Alemanha. Vettel bateu o público vibrou porque ali estava a torcida da Mercedes. Porém, vaiaram Hamilton no pódio. Será porque venceu um alemão na terra natal, ou pela palhaçada de véspera?

Vamos ver o que acontece na Hungria.

"é ieu, mano!"

VIDEO TAPE

Na hora do treino de hoje lá na Hungria estava fazendo um curso de brigadista aqui do prédio onde moramos.

Já fiz alguns pela (in) Justiça. E, minha máxima é "tem fogo? Corre...."
Pode parecer estranho um brigadista falar assim. Entretanto, tenho uma certa razão.
Em uma simulação de incêndio, num desses cursos, a maioria não conseguia pegar o extintor certo. Só um exemplo: nesta ocasião havia fumaça "teatral" e uma casa modelo para curso de brigadistas. A casa não tem teto e os instrutores ficam nuns andaimes com extintores de gás carbônico. Quando alguém erra mandam bala lá de cima. O gás carbônico gela e sufoca porque sua função é abafar o foco de incêndio, tirando o oxigênio. 
 Na minha vez entrei no meio da fumaça e o fogo era numa tomada elétrica. Ou seja, usar o extintor de pó químico para abafar e não levar choque elétrico. Na confusão e gritaria dos instrutores. (sim o curso é foda) peguei o extintor de água. Levei um interminável jato de CO2 (o gás carbônico) e saí xingando toda a galera. Acho que estavam de marcação comigo.

Vamos ao que interessa
Assisti o treino gravado para passar raiva. Chuva vem chuva vai nosso Vetor (Vettel deles) mostrou que não gosta de água. Nosso Hamiltão (Hamilton deles) mandou ver quando o relógio estava zerado (poético "relógio zerado"). Portanto, em condições normais de temperatura e pressão, amanhã se chover dará Hamilton. Se não chover dará Hamilton. 
Ninguém rendeu loas aos dois toro juniores. Nosso Pedrinho Galinha (Pierre Gasly deles) em sexto e (ó!) nosso Brandão "cometa" Halley (Brendon Hartley deles) em oitavo. 

Registrando o (sim) fracasso dos Toro Seniores. A equipe andou passando o pé em Ricardo. Pneus inapropriados tal e coisa. E nosso Mad Max (Max deles) não disse que foi. Larga em sétimo numa pista que favorece o carro e chuva que é o seu forte. Pior, prejudicou nosso Romã da Granja (Romain Grosjean deles). Duvido que vá ser punido. Mas,... 

Anotando por último nosso Mimadon (Fernando Alonso deles) mandando a equipe "fazer o que bem entender". Depois reclamou que dão muita atenção ao rádio dele. Acha normal esse tipo de atitude. Ou seja, desrespeito aos companheiros de boxe que tentam ajudar.

Bom, amanhã vou torcer (faça chuva ou sol) para que Hamilton quebre (só assim para não vencer) e que os malucos da nossa Rá (Haas deles) se "abracem" levando Mad Max junto.
Maldade pura, eu sei.

quarta-feira, 25 de julho de 2018

LÁ SE FOI MARCHIONNE

Hoje, quarta feira, morreu nosso Serjão Macarrone (Sergio Marchionne deles).
A causa parece ter sido uma embolia decorrente de complicações de uma cirurgia do ombro.
Como fica mamã Ferrari?

Ele foi o responsável pela entrada da Alfa-Romeo (só o nome e grana, em verdade) na equipe Sauber.
Queria bancar nosso Carlinhos Lacraia (Charles Leclerc) na Ferrari e fazia caras e bocas para as mudanças que dona Liberdade quer promover na F-1.

Com a palavra os novos dirigentes.

segunda-feira, 23 de julho de 2018

PERTURBAÇÃO


CENAS RURAIS

na espreita

CIRQUE DU SOLEIL

Carlinhos Lacraia (vulgo Charles Leclerc) vira passageiro em uma rodada. Por essas coisas do futebol o carro aponta para o lado certo.

Lógico que ele vai dizer que se mamã Ferrari não quiser seus préstimos irá apresentar o vídeo para o Cirque du Soleil

ALGO VAI MAL

GP de Silverstone. Um piloto cai para último e escala o pelotão sem problemas para o segundo lugar.
GP de Hockenheim. Um piloto sai em 14 e ganha a corrida.
O problema não é exatamente a "escalada" de Hamiltão. Circunstâncias ajudaram.
A F-1 perde muito porque ele não encontra resistência alguma nas ultrapassagens lá e cá.
Apesar de seu carro ser muito superior chama a atenção a falta de combatividade do resto do pelotão. Todos abrem caminho como se não quisessem melindrar o poderoso. Lembrando que tem muito piloto "mercedes" neste grid atual. Então, é melhor não incomodar Totó Lobão, o capo mercedino.

Quem perde somos nós. Pior: o campeonato se resume a dois pilotos. Os outros são coadjuvantes. 
Vejam a ordem para que Botas (o assanhado) sossegasse o facho porque venceria em condições normais de temperatura e pressão. Estava calçado com pneus novos e mais rápidos. Depois da corrida Totó veio dizer que se Botas estivesse na frente a ordem seria a mesma. Ah ah, ah ah.

Pior. Em Baku Vodkanem (o rebelde sem contrato) foi punido com 5s por cruzar a linha da entrada dos boxes.em 2016 no Azerbaijão. Hamiltão fez o mesmo em Hockenheim e levou uma reprimenda.
O STF deles julga o chico diferente do Francisco. Lógico que tem toda aquela fétida argumentação.
O fato é que dona Mercedes reclama que mamã Ferrari tem regalias. Para esconder as suas próprias, é lógico.



Com tudo isso vou desanimando em assistir corridas com cartas marcadas.


domingo, 22 de julho de 2018

LAMBÃO NA ALEMANHA

Dona Gertrudes ligou antes mesmo da corrida acabar.
"O menino não aguenta pressão. Maldonadice por xilique anterior com a demora de Vodkanem em dar passagem".

O lado de cá do blog concorda. Vetor liderava com tranquilidade, parou para trocar pneus e voltou atrás de Kiwi com pneus mais desgastados. Como o finlandês iria parar (seus calçados não aguentariam até o fim) era lógico que deveria sair da frente. Mas, não.

Vodkanem fingiu que não era com ele. O rádio explicou a situação e o cara ficou naquela de se não ouvir a ordem clara não abro passagem. Acabou deixando o lemão passar depois de desenharem a situação.
Veio aquela chuva de araque. Mas, Vetor que já havia mostrado irritação acabou perpetrando uma bela madonadice no carrossel. Pista úmida e concentração nível bar em final de sábado. Situação que o levou a jogar seiscentos pontos janela afora. 
Leva o leitão porcamente assado de dona Gertrudes.

Pelo menos não fomos obrigados a assistir àquela patetice de véspera quando Hamiltão ficou ajoelhado ao lado do carro como se pagasse penitência. 
Mais tarde falaremos da corrida em si.

sábado, 21 de julho de 2018

SURPRÊSA!!

Olhem a cara de Totó Lobão quando, no final do treino, Botas (o ressurgido) faz a pole provisória. Tipo "como assim? Quem é esse cara com o 77?"

O espanto de Totó mostra que a equipe trata o finlandês como segunda peça, e olhe lá.


Na sequência Vetor mostra quem manda na bagaça. Por sinal, senti falta de Mickey (sem noção) Lauda ao lado (ui!) de Lobão. Sempre com cara de quem pensa que esses pilotinhos não sabem nada.

XILIQUENTO

Luís Hamiltão tem seus momentos Fernando Alonso. Cheio de mimimis quando perde (ou chega em segundo, como na Inglaterra neste ano) e não me toques.
Leio que vetou a presença de Kiko Roseberg em provável entrevista no pódio na Alemanha.
Primeiro: o cara pensa que vai estar entre os três primeiros a ponto de se preocupar em defenestrar seu antigo amigo. Segundo: dona Liberdade (a dona da bosta) acata. Não dá, né mesmo?
Outra coisa. Ele empurrou seu carro na pista, o que é proibido. Até agora não falaram em punição. Pode, Arnaldo?
Sujeito antipático. Anda tão atarantado que foi cômica a cena chegando sei lá onde após a quebra de seu carro. Vai para cá vai para lá, sempre acompanhado daquela "babá", onipresente em volta do dito.  Tenho impressão de que ela tem (até) que apontar a direção do banheiro para a diva.




O MARCÃO

Com a chegada de Leclerc (o famoso Lacraia) ficou mais evidente a deficiência de Marcão Filho do Eric. Levando pau em todos os GPs em comparação ao companheiro.
Fica evidente que o sueco só está na F-1 por causa da grana. Na Alemanha andou sambando na pista até despistar e provocar uma bandeira vermelha.por ter voltado à pista trazendo uma tonelada de brita.



E pensar que ele venceu o braço de ferro contra nosso Felipe Nariz, um piloto muito melhor com uma assessoria abaixo de seu talento.

FÓRMULA UM

Depois da ressaca de trocentas corridas em sequência e a copa do mundo de futebol, voltamos à F-1.
Treino de hoje para o GP da Lemanha em Hóquengacai.
Preliminarmente um comentário sobre a dança  dos cockpits. Por mais que os entendidos digam, hoje, ou o sujeito pilota uma Mercedes ou uma Ferrari. O resto é o resto.
Ricardão merecia um dos quatro bancos para brilhar ainda mais na F-1.
Mas, nesta semana dona Mercedes fechou com os atuais pilotos. Hamiltão vai ganhar uma jamanta de alfaces e Botas (merecidamente) um carro de ponta.
Mamã Ferrari (provavelmente) vai fechar com Carlão Lacraia (vulgo Charles Leclerc). Já explicamos porque o blog (que sobrevive) crava esta hipótese. E, continua com nosso querido Vetor.
O resto é o resto. Um suspiro aqui, uma chance ali e alguém consegue uma façanha diferente. Não me digam que os Toro Seniores são competitivos.
Ricardão vai fechar com os aditivos e aguentar mais um tempo a equipe "adorando" o pimpolho sem noção do Mad Max.

Bom, então vamos ao que interessa. Hoje, mais uma vez, Vodkanem cometeu defecadas em situações limites. Poderia ter feito a pole, porém, errou em duas voltas cruciais. Vá lá. Treino é treino. Corrida é corrida. Só que o cara na hora do vamu vê, num vê. Ainda por cima caiu na besteira (não sei se a tradução falhou) em dizer que o medo de perder posições o fez mais cauteloso na última volta do Q3. Mano, nada disso. Pau é pau, pedra é pedra. Tá véio? Sem medo de ser feliz, como dizia o poeta.

Uma coisa legal (na minha opinião) seria a troca dele por Carlão. Na Sauber, que está em ascensão, ele poderia voltar a ser o fodão de antes. Ou vitória ou muro. Lembram de sua volta à F-1 pela Lotus (essa)? Uma bela atração para a categoria.
E, mais uma vez na minha opinião, a ascensão de Lacraia para uma equipe de ponta é prematura. O cara é muito bom mas, pode virar um Mad Max. Sei lá.

A classificação.
Estranhei o empenho de Hamiltão no Q1, em melhorar seu tempo, quando garantido para o resto da classificação. Saiu da pista mas não desistiu de melhorar o tempo. Em certo momento foi atazanar a zebra que lhe desferiu vários coices. Explicaram que seu carro já estava dodói quando saiu a provocar a zebra. Mesmo assim bem esquisito a briga contra os moinhos de vento.
E, claro, todo aquele mimii ajoelhado ao lado do carro. Chegou perdidão aos boxes indo para um lado e outro até apontarem o caminho certo. Kiko Roseberg, seu antigo "companheiro" de equipe disse que nunca tinha visto a linguagem corporal de Hamiltão. Sei lá o que isso quer dizer. Sei que, com o carro desmaiado, Luís resolveu empurrá-lo pista afora sabendo (espero) que o ato é proibido.
Muita Neymarzice.

O grid ficou com Vetor em primeiro, Botas (o assombrado) em segundo, Kiwi em terceiro (no lucro).


O FUSCA DOS MEUS SONHOS



LSD (Luizão Sendo Desembestado).