sexta-feira, 24 de maio de 2019

MÔNACOCÔ

Sei que na língua portuguesa não existe palavra com dois acentos. Mas, o GP de Mônaco é, normalmente, uma merda de corrida.
Se todos passam incólumes pela primeira curva lá vem tédio.

O blog, e dona Gertrudes "cada vez mais entediada", depositam suas esperanças nos malucos de primeira volta e, principalmente, Mad Max.

O belga/francês/marciano corre por fora no campeonato atual e, por incrível que pareça, conta com a torcida do blog em algumas ocasiões (para espantar o sono).
Mônaco, no entanto, tem sido um problema para o insano primeiro piloto dos Toro Seniores.
Desde aquela encoxada em Romã da Granja em 2015 até as batidas no mesmo lugar na saída da curva da piscina. Sobre 2015 o blog bateu o martelo em favor de Mad. Romã tirou o pé quando Vem no Tápen Zinho babava atrás.
 Ricardão Sorrisão, então companheiro de equipe do filho de Jos, sempre brilhou na pista. Os Toro Seniores se adaptam muito bem nas curvas maledetas.

Bom, assisti um trecho de um desses treinos que não valem a classificação e notei que Mad Max não estava confortável na pista. Feito o cara que entra numa festa estranha com gente estranha e não se chama Eduardo.
Andou rebolando em excesso e pensei até que ia abraçar seu velho muro (ou guard-rail).
Ao olhar os tempos finais notei que o maluco beleza tem que frequentar o divã para acertar o relacionamento com a pista mais glamourosa da temporada: Pedrinho Galinha, seu infortunado companheiro, fez o quarto tempo enquanto elezinho classificou-se em sexto.
Vixe.

Tá certo que o que vale vem no sábado por volta de dez de la matina.
Mas, .....

Enfim, nosso preferido Kiwi Vodkanem vai para trezentas corridas. Pediu para cancelarem as comemorações. Porque o ambiente não está propício e "minha parte em cerveja".

Sim, o blog também está com aquela sensação de perda. Como zapeiei ao chefe do blog, nosso bocudo favorito partiu para a pista eterna. 
Mickey Lauda. O cara. 

terça-feira, 21 de maio de 2019

22/02/1949

Não faz muito escrevi um post sobre lembrar o nascimento e não a morte.
Desta vez perdemos Niki Lauda.
Quando sofreu um transplante de pulmão escrevi, em agosto de 2018, que estávamos prestes a perder um grande cara da F-1. Fui obrigado a dar o braço a torcer uma vez que ele saiu do hospital e viveu um bom tempo.

Muito vão falar sobre a carreira do austríaco. Prefiro escrever sobre minhas impressões.
Ele disputou campeonatos com três brasileiros fodões. 
Primeiro com Emersão. Lembro de uma corrida, em Nivelles, Bélgica/1974 em que o brasileiro, com McLaren, teve que segurar Lauda, e sua Ferrari, em grande parte da corrida. Assisti pela TV e confesso que esperava a ultrapassagem. 
Em 1974 deu Emersão. Em 1975 Lauda. 

Quando foi companheiro de Nelsão Piquet lembro que Niki andava meio sem foco. Dava entrevista dizendo que sonhava com uma companhia de aviação etc. e tal. Foi superado diversas vezes por Nelsão e saiu a F-1 em 1978. Então bicampeão pois havia sido campeão no ano anterior.

Mas, em 1981, testou uma McLaren, e voltou a correr. Claro, levando um dinheirão enorme para casa.

Com Senna o mais lembrado foi o episódio em Mônaco/1985 quando Ayrton fez uma volta rápida e, como Shushu, passou a andar como uma tartaruga manca. Atrapalhou Lauda que foi reclamar, levou o dedo do meio e no sábado deu o troco. E, mostrou o dedo do meio para o brasileiro. Mas, dizem que se davam bem.

Bom, de minha parte as lembranças são de um piloto extremamente cerebral. Quando não tinha a melhor situação em termos de máquina andava o suficiente para marcar pontos. Portanto, não era dado a shows. Mas, tirava água de pedra.

Levou o título de 1984 por aquele famoso meio ponto. A corrida roubada de Senna em Mônaco. Prost (ituto), companheiro do austríaco, levou a corrida com gol em impedimento Os pontos valeram a metade (por conta das voltas percorridas) e o meio ponto no final da temporada foi a nossa alegria. O francês seria campeão contando com os pontos do segundo lugar.

Assistimos a corrida final em 21 de outubro no Estoril, Portugal Lauda chegou em segundo e levou o título. Fez o suficiente para vencer por meio ponto. Alain Prost (ituto) foi primeiro e Senna terceiro com o caminhão Toleman.
Domingão em família. Naquela época valia a pena ir ao campo do Botafogo de Rib's. Meninos, coisa de louco.
Neste domingo, depois de muito churrasco e cerveja enchemos a Caravan do cunhado e lá fomos. Eu no "chiqueirinho" porque a lotação estava esgotada. De vez em quando alguém avisava o motorista sobre algum obstáculo. Todo mundo enxergando dobrado.
Uma vez no campo aqueles gritos pornográficos, cânticos pornográficos, lembranças pornográficas acerca da mãe do juiz e este que vos tecla berrando tresloucado "Lauda, Lauda, Lauda". Quem estava perto não entendeu nada. Poucos entenderiam. 
Fiquei famoso.



domingo, 19 de maio de 2019

ADIADO

Mimadon, para nossa alegria, não se classificou para as 500 milhas de Indianópolis.
O espanhol, autoproclamado o fodão dos fodões, acabou por ficar atrás de um carro sem patrocínio.
Assisto, de vez em quando, o último dia em que os pilotos tentam classificação para a mais famosa (sim, meninos) corrida do universo conhecido. Os pilotos entram na pista, fazem uma volta de aquecimento, uma volta de pé embaixo e nada mais.

Pois o espanhol ficou na saudade. Um tal de Kyle Kayser (deve ser herdeiro cerverjístico) com um carro batidão acabou por levar o lugar reservado ao deus da velocidade. Nem patrocínio o carro de Kyle tem.
Lembrando que os pilotos tem várias chances de classificação ao longo do mês de maio. Mimadon falhou em todas e, para manchar seu currículo, Kayser o superou com um carro todo remendado. Uma façanha que rende filme lacrimoso lá em Holiúdi.

Enfim, a tal tríplice coroa, dado de barato por Mimadon e seu puxas, vai ser adiada.


quinta-feira, 16 de maio de 2019

RAPIDINHAS

O blog torcia muito para uma volta do scambáu do nosso querido Robertão Kudebico. Sabíamos que o sujeito tem limitações físicas por conta do braço direito afetado pela panca dos rallyes da vida.
Somado à carroça da Williams e um piloto novinho e sedento para mostrar serviço a temporada do polonês não poderia ser pior. 
Pelo que entendi existe uma cláusula no contrato que permite a Williams dar um pé na bunda de Kudebico no meio do campeonato. Seria, então, substituído pelo zilhardário Nicholas Latifi. Outro riquinho em busca de emoções. 
Triste fim para um grande piloto. Penso que voltar depois de tanto tempo e expectativas por uma equipe fim de linha foi o grande erro.

Rá. Que saudade de Maurízio Arrivabene. Maria Bonita está mais perdida que japonês em pizzaria.
O ex-capo disse que é preciso paciência com a bosta do time. Por dentro, gargalhava.

Dizem que, neste ano, será disputado o último GP do México. O governo mexicano não vai enfiar 37 mijões de alfacinhas no rabo da dona Liberdade. É o que dizem. Vencido o contrato bye bye F-1.

Nesta toada a categoria pensa em uma volta ao continente africano. Ou África do Sul em Kyalami, circuito que já foi tradicional, ou Marrocos correndo sei lá onde. 
Meninos, a F-1 parece puta em fim de noite. Qualquer dé real e tamos aí.
Por esta e outras, minha oferta por uma corrida debaixo de minha janela segue firme e forte. 

Para encerrar. Mimadon e sua apocalíptica jornada em busca do santo Graal (os tais restô de beira de estrada). É um saco do carai aguentar o maluco se autoproclamar o gostosão das galáxias. Vai levantar o caneco da WEC por conta do amigo regulamento. Um constrangimento colossal.
Agora, falta vencer as 500 milhas de Indianápolis. Não está fácil sem ajuda dos amigos detentores do regulamento e quetais.  



quarta-feira, 15 de maio de 2019

PALMAS

Não é clap clap.
Palmas, objeto do post, era um incipiente loteamento no bairro do Tremembé na zona norte de sampa.

Um deserto de construções mas, asfaltado.

Ou seja, o paraíso dos tresloucados de diversos calibres.

Voltando no tempo. Já contei em algum lugar que aprendi a dirigir no Jipe 1950 de Véio Mero. Três marchas à frente e câmbio seco. Ele não sabia , lógico. Eu andava no beco que servia de garagem ao lado de nossa casa na Av. Santa Inês. Ele trabalhava com o carro da firma e eu ficava indo para a frente e para trás. O beco era em desnível e um belo dia acertei a parede no final da "rua". O jipão resistiu bravamente. Mas, a parede ficou marcada para sempre. Véio Mero fingiu que não viu mas, começou a levar a chave com ele.

Passada a fase do jipão veio a Brasília azul. Morávamos então no Conjunto dos Bancários e me tornei profissional do volante. Véio Mero com a famosa Rural da firma e eu dando rolê nas Mantiqueiras da vida. Sempre botando a gasosa para o nível não chamar a atenção. Lógico que, muitos anos mais tarde, meu pai falou que sabia que eu pegava o carro. Não pelo nível de combustível mas pelo odômetro. Fiquei com aquela cara de tacho. 

Enfim, um belo dia meu pai resolveu que deveria me dar aulas de volante. Temendo que eu enfiasse a Brasília num poste qualquer. O que era plausível, por sinal.

Na época o carro "autoescola" passou a ser um fusca da firma.
Então, por vários aspectos, as aulas foram cômicas.
Meu pai ia dirigindo até as Palmas (como o bairro era então conhecido). Passava o volante para minha pessoa.
Os dois fingindo que eu não sabia porra nenhuma de direção.
Não deixava que eu engatasse a terceira. Quando acelerava muito em segunda quase esgoelando o pobre fusquinha ele dava bronca.

Normalmente as aulas eram no domingo à tarde. 
Dona Alzira ia junto, algumas vezes. Ficava tricotando no banco de trás. Literalmente.
Alguns acontecimentos.
- era sabido que as ruas mais periféricas do loteamento serviam para casais em busca do saber anatômico. Pesquisas sobre as coisas que nos equipam.
Meu pai e eu ficávamos naquela de um olho no peixe e outro no gato. Disfarçando porque era um assunto chato para nós. 
Pois bem. Um belo domingão Dona Alzira pôs-se a gritar no banco de trás "eles estão pelados, eles estão pelados". Numa altura tão elevada que o casal ouviu. Foi um constrangimento só. Para nós com uma doida no carro e para eles pegos em flagrante delito. 
Muita gente ia assistir corrida de disco voador no loteamento. À noite ou de dia.

- Certa vez havia uma encomenda do tipo galinha preta, fitas vermelhas  e garrafa de pinga. Distraído passei por cima. Olhei para Véio Mero como a encomendar a alma. O santo iria vingar-se da pior maneira possível. Sei lá. Meu pai olhou para mim, deu de ombros e falou "o santo viu que você é um barbeiro". 

- Em outra ocasião encontramos um vizinho, meu xará, com o pai dele em outro fusquinha. Ele também já sabia dirigir e passava pela mesma situação que eu. Começamos a disputar uma corrida em câmera lenta. O problema é que ele podia engatar a terceira e levou vantagem. Passou meses tirando uma de minha cara. 

- minha última lembrança de Palmas foi quando, já formado em Química, de volta para sampa e perdidão na vida, fui até o loteamento acompanhando uma turma do famoso Cedom. Minha irmã estava no segundo ou terceiro ano. Não lembro. 
Meninos. Um fumacê (como se dizia) danado. Não sei se minha irmã fumou escondido mas a garotada viajou legal. Tinha uma que literalmente viu um disco voador. Um gordinho "di menó' que andava com um dojão (o carro) ficou locão e deitou no capô da Brasilia (a branca) balbuciando filosofices embaladas pela mari juana. Ainda por cima se ofendeu quando o obriguei a sair do poleiro.  
Mais tarde minha irmã disse que ele foi preso com a namorada e o porta malas cheio de maconha.
Descobri o fornecedor.

Palmas foi um lugar muito especial para mim. Não só treinei para tirar a CNH como presenciei acontecimentos que marcaram minha vida. 
Mágico. 



terça-feira, 14 de maio de 2019

SAI UM CHATO, ENTRA OUTRO

Sabe aquela situação em que a gente senta no restaurante quilão com um sujeito chato?
No dia seguinte tenta escapar do chato e senta com um pior.....

Explicando: muita gente já comeu, ou vai, num desses restaurantes por quilo. Quando trabalhava em sampa todo santo dia (da semana) eu comia em algum desses. O comensal não escolhe o parceiro de mesa. Daí, a situação. 

Bom. A notícia é que Barcelona vai sair do calendário da F-1 para o ano que vem. Para nós do blog não faz falta. O problema é que entra uma pista travada. Zandvoort na Holanda. Dizem que é para aproveitar a onda Mad Max. Lembrando que ele é belga.
Como os entendidos disseram, no entanto, se a corrida for realizada na mesma data que Barcelona vai estar um frio do carai. 
E, não dá para ultrapassar. Feito Mônaco ou Hungaroring. Andam dizendo que vão reformar a pista. Mesmo porque não está na categoria fodona como exige a FIA (da puta).
Resumo da ópera. Sai uma pista chata entra outra.

Enfim, a boataria em relação ao entra e sai de pistas para os calendários futuros anda em alta na bolsa de valores. Desde Miami, que não vai vingar, até Vietnã. 

Penso em ajeitar uns pauzinhos e patrocinar uma corrida aqui em Rib's passando pela avenida próximo ao prédio onde moro. Tem uma curva muito desafiadora. Muita gente já bateu as botas tirando racha. Os malucos de todas as voltas vão adorar.  

Alguém precisa de um Viagra

segunda-feira, 13 de maio de 2019

LAMBÃO EM BARCELONA

O GP de Barcelona foi um saco. Esta é a verdade.
O blog estava preocupado com a escolha do leitão porcamente assado por dona Gertrudes porque nem maldonadice havia.

Tudo se encaminhava para mais uma vez Maria Bonita levar o suíno por conta das cabeçadas incríveis de mamã Ferrari. Não sabe o que fazer com os meninos. Ora um recebe ordens para sair da frente, ora outro. E, todos para o brejo.

Mas, ora que o dia foi salvo. Lancei Troll e Rolando "chuck" Norris resolveram animar a manhã do dias das mães sendo mães. Tipo aprontando uma salada de alface, tomates e maionese para agrupar o pessoal atrás do carro madrinha. Quem sabe algum lampejo de emoções nos primeiros lugares.

Mas, e o leitão?
Dona Gertrudes ligou logo após a corrida toda lacrimosa. Disse que, preliminarmente, estava chateada porque mandou um zap para o "soviético" puto Putin dando notícias do encarceramento da múmia que assombrava os porões palacianos. Agora os habitantes do palácio não tem mais o que temer acerca das baforadas de ar quente do deserto da justiça acompanhadas de sons mesoclianos. Pelo menos até gilmar agir.
Porém, nossa cozinheira preferida descobriu que puto Putin bloqueou seu telefone.
Diz ela que foi uma receita mal interpretada pelo "soviético". Num drink elaborado especialmente para ele, pelo visto, foi acrescentado lacto purga ao invés de lacto absinto.
"Por isso ele anda meio verde", segundo ela.
Mas, e o leitão?

Ela queria a divisão entre o canadense quaquilionário e "chuck" Norris. "Um pela cegueira e outro por ser otimista demais".

Mas, o blog, torce contra o canadense por várias razões. Uma delas é o fato de ser braço duro.
Portanto, dona Gertrudes, com mais um motivo para estar chorosa, enviará o leitão porcamente assado via Tartarudex para os boxes da ex-Força Aí Índia atual Racing Point.
"Como estou chateada vou assar o leitãozinho pela metade", disse ela.



sexta-feira, 10 de maio de 2019

NUVENS NO HORIZONTE

Findou-se a sexta feira e o finlandês Bottas (no saco de Hamiltão) lidera tudo o que tem que ser liderado.
Com isso o inglês "cumpanheiro" de equipe já começa a tentar desestabilizar Valério.
Diz que existe respeito dentro da equipe ao contrário do passado quando Kico Roseberg deu-lhe um pitaco na forma de vencer o campeonato de 2016 e fugir da raia aposentando-se antes do término do contrato. Com isso o inglês não pode dar o chamado troco em 2017. Eram amigos (não sei se daqueles que frequentam a zona juntos) que terminaram inimigos. Coisas do futebol.

Sei que "jeans" Lewis é um cara mimizento e não sabe perder. Declarou hoje que a ascensão de Bottas (o ressurgido) é devido ao fato de seu antigo engenheiro estar trabalhando com o finlandês.
E, ele ainda está na fase de marcar jantares com vinhos finos e lagostas do tipo STF com seu novo engenheiro. Depois é que vem a fase da degustação propriamente dita.

Considerando que, pelo andar das carruagens, o campeonato vai ficar entre os dois podemos esperar muita pedrada do "jeans" Lewis em Bottas (o renascido).  

"vou dar porrada no do meio"

quarta-feira, 8 de maio de 2019

GALINHA NO TELHADO

Vamos falar de coisas amenas.
Para nós que estamos de fora das encrencas envolvendo Pedrinho Galinha.

Lembram que ele forçou a barra um tempo atrás para entrar nos Toro Mirins e levou uma pimba de Helmut "hammer" Marko?

O tempo passa o tempo voa e lá está o galináceo nos Toro Seniores.
Com um problemão. O queridinho dos home é Mad Max. Pedrinho começou mal batendo o bólido nos treinos pré temporada atrapalhando o queridinho. Levou outra pimba do hammer.

Agora, patina nas corridas e treinos sem mostrar a que veio. Dizem que ele demora a esquentar. Tem sido assim na sua carreira. Só que na F-1 e nos Toro Seniores o buraco é mais embaixo. Os caras adoram galinha frita.
Leio que Cristiano Horny elogiou o piloto patinho (ou galinha) feio dizendo que o dito vai sair da zica em que está metido tal e coisa.
De outra banda, lá vem "hammer" cair babando no belga/holandês/marciano. Diz que o queridinho é o único impecável no ano. E, não está falando do uniforme. E sim, performance. Segundo o austríaco Mad Max está pronto para o título.
Resta avisar a freguesia.

Trocando em miúdos: temos uma galinha no telhado.

"psst. Estou aqui disfarçado..."

LUNÁTICOS

Houve, recentemente, uma  reunião envolvendo três, digamos, mandatários.  Do brasil, da cidade do rio e estado do rio.
Tantos problemas em tantas áreas e os caras preocupados em gastar os tubos (dizem que o (des) governo não vai gastar nada) para construir um autódromo numa área considerada de preservação e onde até outro dia havia treinamento do exército com artefatos deixados para trás.

O grande problema: querem a corrida para 2020. Conhecendo esta terra de louco dificilmente sai em tempo um autódromo categoria fodão como a FIA (da puta) exige. Pelo cheiro exalado do encontro é mais uma merda no forno. Há um contrato da F1 com a prefeitura de sampa para a corrida em 2020. Os boxes de Interlagos vão ser reformados visando a continuidade das corridas na cidade. Tudo isso seria jogado no lixo?

Para encerrar. O presidente,falou em dívidas impagáveis da prefeitura de sampa o que inviabilizaria a F-1. Só que não há confirmação de nada. Como sempre o cara fala para o gado que acredita em tudo o que sai de sua cabeça de vento. Sem um pingo de realidade. 
Meninos, com os lunáticos em ação, tamu fu.

terça-feira, 7 de maio de 2019

TROCA A CUECA E PAU NA MÁQUINA

Carlinhos Sains (noção) perdendo o carro e borrando a  cueca em Mônaco. A quase vítima é Marcão Filho do Eric (o saudoso). Em 2015.


OLHA O MURO!

Certo.
Não é bem o muro. Mas, o resultado é o mesmo.
Nelsão Piquet em Detroit nos anos 80. Lotus amarela e motorzão Honda.
Ele sai dos boxes com vontade ultrapassando vários carros também aquecendo pneus. Provavelmente um treino.
Notem que até a hora da batida os adesivos que caracterizavam pneus novos não saíram. Ou duros (os pneus) ou muito frio.
De qualquer maneira, na hora do gás.....

sábado, 4 de maio de 2019

DE PASSAGEM

Véio Mero tinha uma mania enervante nos tempos em que eu assistia a F-1 lá nos idos dos anos 70.
Aparecia do nada e, de passagem, perguntava "o Fintinpaldi já quebrou"?
Antes que pudesse explicar que o "Fintinpaldi" não havia quebrado saía da sala em direção à cozinha e suas caipirinhas dominicais.

Bom, cá estou eu de passagem. 
Para lembrar que nosso pitacador mor, Jacques Villeneuve deu uma declaração forte acerca da dupla de pilotos de mamã Ferrari. Resumindo: do jeito que os italianos trabalham ter dois pilotos fodões só atrapalha. 
Lacraia quer ascender ao Olimpo e Vetor, mesmo perdidão, quer se manter no topo.
Os vremeios não estão sabendo lidar com a situação ferrando Carlinhos o tempo todo.
Concordo que deveriam ter renovado o contrato de Kiwi Vodkanem deixando Lacraia na geladeira para o futuro sem Vetor.
Agora é "correr atrás do prejuízo", expressão mais besta. O negócio é correr atrás do lucro.

Assisti à série da Netflix sobre o campeonato passado e entendi um pouco sobre a briga entre a fabricante dos motores Renault e os Toro Seniores. Cirrose Aquiestou (Cyril Abiteboul) é um mala sem rodinhas. Pedante até o último fio de cabelo (que são raros). Outro dia, cutucado por Adrian Newey sobre as críticas ao motor francês nos últimos anos de parceria, desandou a falar que os austríacos não seriam grandes se não fosse o motor. Mais adiante, nas declarações, admitiu que, na era dos puns atômicos, os franceses faziam bosta. 
Considerando o sofrível carro deste ano e o gasto monumental para construí-lo era melhor o pseudo careca ter ficado na casinha.
Mesmo porque muito se fala que ele e Maria Bonita (Mattia Binotto) estão sendo convidados ao telhado.

Cirrose cobriu a boca mas, sabemos que cochichou para Totó Lobão: "manda Horny tomar na carrapeta"


quarta-feira, 1 de maio de 2019

21 DE MARÇO

Como muitos não gosto de lembrar da passagem das pessoas. Mas, sim é inevitável.
Dona Alzira passou no dia dos namorados e véio Mero no dia das bruxas. Cada um no seu tempo de maneira, porém, a eternizar a transposição.
Ayrton Senna foi no dia do trabalho.

Muito já falei sobre ele aqui no blog. Ainda presente o piloto nas mídias nos dias de hoje. Raro quando uma semana se passa sem alguma lembrança.
Outro dia assisti o tape de sua primeira vitória. Na chuva em Estoril/1985 dando um banho na concorrência.
Na época eu torcia para Nelsão Piquet. Mudei rapidinho. 

Dizem alguns que não fosse o acidente não teríamos essa verdadeira comoção em torno do piloto. Não contava, em 1994, com o carro da Williams até então imbatível. Com 34 anos enfrentava uma Benetton fora do regulamento e um alemão sem escrúpulos chamado Schumacher. Teria que lutar muito por títulos vindouros.
Não possui recordes a serem lembrados e superados.
Mas, está presente vinte e cinco anos depois.

Segredo nenhum. Carisma.
Raríssimas pessoas tem o chamado carisma (ou o mojo). Na F-1 então nem se fala. Vejam a cara de Alain Prost, o grande rival do brasileiro. Mais sem graça impossível.
Senna tinha aquele jeitão de menino solitário que fica no canto nos bailes da vida. Mas, quando tocam a música preferida......
 Sua música era o ronco dos motores. Deu no que deu.

Enfim, prefiro os dias 24 de abril (dona Alzira), 09 de julho (véio Mero) e 21 de março (Ayrton Senna).



No vídeo uma comemoração como se valesse o titulo de campeão mundial.

terça-feira, 30 de abril de 2019

RESCALDO

Passado o GP de Baku algumas observações. Vejam lá embaixo as grandes luzes da corrida.

- Hamiltão disse que pegou leve com Bottas na disputa entre os dois logo após a largada. Disse que não dará moleza na próxima vez. O que vimos é que o finlandês não tirou o pé ante o primeiro piloto da equipe. Peitou o companheiro que não teve outra alternativa a não ser esperar melhor oportunidade.
No final, apesar de perder tempo depois do estúpido (já explicamos) Virtual Bosta Car aproximou-se o suficiente para brigar pela vitória. Mas, errou duas vezes na curva da entrada da reta. Perdeu a chance.

- Totó Lobão, que anda discreto nas transmissões (as famosas caras e bocas) disse que é preciso evitar que a disputa entre seus dois pilotos termine em conflito. Lembrando que Hamiltão e Kico Roseberg eram amigos e terminaram no tapa. Ou seja, vai sair muita faísca daqui para a frente uma vez que o campeonato vai estar entre os dois.

- O Virtual Bosta Car foi acionado com o abandono de Pedrinho Galinha (em 3:55). Apesar dele ter enfiado o carro num beco acionaram a bosta do Safety não sei porque. Aliás, sei. Mad Max (com a nossa torcida!) iria passar Vetor no final da corrida e perdeu a chance devido ao resfriamento de seus pneus com o Virtual. Tião também sofreu com a baixa temperatura e a falta de calor na borracha. Mas, Mad não melhorou o suficiente quando a corrida voltou ao normal. Ponto para os babacas. O lemão fica devendo um chopps e dois pastel para os comissários. 

- Ninguém tem coragem para falar. Mas, quem assistiu a série da Netflix sobre o campeonato do ano passado sabe que Mimadon mandava e desmandava nos Laranjas.
O cara saiu, o motor é o mesmo mas, os cabelos.....
Em Baku Carlinhos Sains (noção) cruzou em sétimo e Lando "chuk" Norris em oitavo. 
E, os meninos estão mandando bem nesta temporada. 
Bastou tirar a zica do espanhol da equipe que as coisas melhoraram.



domingo, 28 de abril de 2019

LAMBÃO EM BAKU

Dona Gertrudes ligou antes mesmo da corrida acabar. 
"Só abrindo uma nesta hora da manhã...."

O lambão da corrida já estava escolhido. Sem dúvida.  Ninguém faria nada para superar o insuperável (ui!) Ricardão Sorrisão.  

Pelas declarações dos dois desafortunados pilotos da Renault o carro padece com os freios que não são confiáveis. Ricardão, que vinha bem na prova diante do sofrível carro que tem nas mãos, foi ultrapassar Danieldo Kuajato, perdeu o ponto de frenagem e foi para o quintal transformado em área de escape. 
Até neste ponto tudo bem. Tudo bem o scambáu, mas.....
Kuajato, para não bater, foi junto e estacionou no portão do quintal.
Ricardão engatou a ré e veio como se não houvesse amanhã. E pimba no russo (ou soviético, como diria temer (o solto)). Com a maldonadice ambos abandonaram a prova.
É o que dá sair de uma equipe mais ou menos e ir para uma de fim de grid. Os Renault não tem sensor de estacionamento. Aquela merdinha que fica apitando feito calopsita alucinada com o carro uns 30cm do obstáculo.
Ficou feio e a maldonadice concorre à cagada do ano. 

Dona Gertrudes vai enviar, via Tartarudex, um leitão porcamente assado com o sensor de estacionamento embutido.
"Cada garfada um apito", segundo ela.


sábado, 27 de abril de 2019

COMEÇOU BEM


O chamado começo promissor.
Podemos dizer que o GP de Baku já deu o que falar.

O primeiro treino durou 15 minutos. Jorge o Russo, vulgo George Russel, soltou um enorme peido dentro do carro destruindo o chassi. Dizem que ele tentou resolver os problemas da Williams exagerando na batata doce. Na verdade passou sobre um bueiro solto que lhe desferiu um belo coice. 
Sim, é uma pista de amadores.



Ontem Pedrinho Galinha, vulgo Pierre Gasly, teve seu dia de Mister Magoo. Chamado para a pesagem passou direto pelos fiscais, não deu tchauzinho, e foi punido. Vai largar dos boxes. Regulamento é regulamento. Nem que seja uma bosta.

Hoje, Robertão Kudebico e (Robert Kubica), e Carlinhos Lacraia (Charles Leclerc) bateram de um jeito muito parecido na curva do Castelo. A curva é uma idiotice completa. Apertadíssima ocasionando várias batidas e roçadas de bunda. 
O preju maior foi para Lacraia que estava fazendo e acontecendo no treino oficial. 
De qualquer modo, com o tempo que já havia girado, larga em décimo. 
A surpresa ficou por conta de Valttery Bottas que  tirou o doce da boca de Hamiltão no segundo final.
O inglês, certamente, vai dar muito piti na reunião da equipe porque, na saída para a volta final, o finlandês ficou amarrando o aquecimento de pneus na frente do companheiro.

Assim, vamos torcer para uma corrida boa e várias maldonadices porque tem muito maluco de todas as voltas largando atrás. 
Magunificúzem, Troll e Granja vão largar de mãozinhas dadas juntinhos que estão.






Para encerrar. Uma coisa legal é assistir com os comentários de quem entende. Burti e Giaffone explicam tudo de uma maneira bem técnica. Como exemplo o fato da curva do Castelo estar diferente neste ano. Mais aberta, o que ocasiona maior velocidade na sua entrada. 
No entanto, não assisto a corrida pela Globo por causa do gavião. Tão perdido que na terceira corrida (a passada) afirmou várias vezes que era a quarta. Dureza.

quinta-feira, 25 de abril de 2019

CARRO FEIO, PILOTO BOM

Da série "mamãe que porra é essa"?
March 711
Com e sem a mesa de jantar.

faltam as cadeiras....



Para piorar a asa traseira não ajuda





mais clean até que ajuda

EMOÇÕES

Domingo, num horário civilizado para nós, teremos o GP do Azerbaijão lá em Baku.
Por lá as corridas normalmente são repletas de maldonadices, temperadas com o imponderável.
Até Lancei Troll já se deu bem por lá.
Tem de tudo.
Por exemplo esta pornografia envolvendo os Toro Seniores,




O incrível Romã da Granja fez uma maldonadice digna do meme com os meninos dos Toro Seniores.




Bateu em bandeira amarela. Talvez por estar mexendo no rádio.

Enfim, vamos esperar que emoções alegrem nosso domingo. Mesmo que em forma de porradas.

terça-feira, 23 de abril de 2019

LANCHA

Michael Schumacher e sua lancha nova em Interlagos/1994.


SAUDADES EM DOSE DUPLA


Interlagos antigo. Tyrrell P-34.
Na frente o número 4, Patrick Depailler. Atrás o número três Ronnie Petterson.
Pilotos fodões. Pista fodona.
Nunca mais como antes.......



"seguuuuura peón"

SAUDADES

Uma singela lembrança de nosso querido inspirador dos leitões de dona Gertrudes.
Pastor Maldonado e suas maldonadices.
Outros o seguiram mas, nada como o insano venezuelano. Vejam que alguns acidentes são, digamos, inexplicáveis.
A F-1 anda tão chata que sentimos falta desses momentos ou de riso ou de gargalhada.
Ave Pastor.


quarta-feira, 17 de abril de 2019

ALGO CHEIRA MAL

Todos sabem que sou adepto da teoria da conspiração. 
Então este papo que rola todo dia sobre o potencial dos carros de mamã Ferrari cheira mal.
Cheiro de grapefruit. 
Hamiltão, por ex., vive dizendo que o lobo mau vai comer a chapeuzinho vermelho. Traduzindo: que as Ferrari estão fortes. Andam muito. Tenho medo do lula e das Ferraris. Vetor é o cara. Agora saiu com "eles não estão extraindo todo o potencial". Ora, que papo aranha.

Penso que este ambiente foi criado para que o público não desanime com o começo avassalador dos lemães e continue sintonizando nos gps. O inglês, então, vem com essa conversa mole fazendo o jogo de interesses dos poderosos.

O fato é que os italianos estão perdidos no mato com cachorro. Se o carro fosse realmente superior teriam resultados melhores. Ficam brigando com os Toro Seniores. Na China, com aquela reta pornográfica, nem chegaram perto das Mercedes. 

Hamiltão precisa contar a verdadeira história. O lobo mau come a vovozinha. 

"quem tem medo do lobo mau?"

UMA DENTRO

De vez em quando assisto estes filmetes em que alguém arremessa algo e acerta algo em uma distância improvável. Tem um sujeito que encesta uma bola de basquete arremessando-a do alto de um prédio na quadra abaixo. 
Imagino, se não for montagem, quantas vezes o indivíduo repetiu a cena até acertar e tirar onda.

Pois não é que dona Liberdade acertou uma?
O ponto extra para quem faz a volta mais rápida acabou sendo uma boa atração. 
No GP da China Pedrinho Galinha foi o autor da volta mais rápida. Na penúltima. Corria em sexto, por sinal seu melhor resultado até aqui, com uma vantagem abissal para Ricardão em sétimo. Então, pediu pneus os mais macios e partiu para a glória (a gostosa). No final da corrida, tanques baixos, pneus novos o desafio é interessante. Pena que a TV não entendeu e não mostrou. Mas, Galinha tirou de Vetor o ponto extra.
Vamos esperar brigas maiores nas próximas etapas. Quem sabe todos que estão na zona de pontos (os que podem ganhar o ponto extra) resolvam entrar na brincadeira?


"precisam ver a cara de Mad Max"

LAMBÃO NA CHINA

Dona Gertrudes ligou berrando logo cedo. Sabia que eu não havia conseguido assistir o GP da China ao vivo. Comentei com ela que iria enfiar o pé na jaca depois de quinze dias de secura.

Enfim, a conclusão que chegamos é que a escuderia com maior grana do planeta fez o que mais sabe: bater cabeça. Um carro estranho que, ora anda, ora desanda. Ordens de equipe para favorecer outro lemão (lembram do "hoje não, hoje não, hoje sim?) e arrasando a corrida do segundo (sim, segundo) piloto Carlinhos Lacraia. 
O jovem moneseiláoquê deve estar arrependido de trocar a Alfa Romeo pelos carrinhos de mamã. Vejam no vídeo aí embaixo que Kiwi está muito mais feliz que o jovem pimpolho.

Um piloto promissor que já mostrou ser capaz de andar mais que Vetor. Só que os planos são outros. O apoio explícito ao primeiro piloto expõe a falta de rumo dos vremeios. Na China ordenaram a troca no começo da corrida porque Vetor, segundo ele próprio disse pelo rádio, teria condições de alcançar as Mercedes. Qual o quê. O resultado da lambança é que restou ao Tião brigar com Mad Max enquanto Carlinhos ficou na saudade.

Lacraia evidentemente vai perdendo ânimo diante destas merdas todas. A única maneira de ser deixado em paz é largar bem e fugir do lemão o mais rápido possível.  E, tratar de procurar outra equipe se quiser tratamento digno.

Isto posto (Ipiranga) o leitão porcamente assado de dona Gertrudes vai para Maria Bonita, ou Mattia Binotto, capo do cabaré Ferrari. Dona Mercedes ganhou todas, tomou conta da festa, chama as miga para mostrar os peito novos no banheiro e finge que não vê a véia mamã resmungando na mesa reservada aos dinossauros.

Dona Gertrudes disse que o leitão foi assado com um molho de grapefruit  "que é para os meninos chorarem de desgosto".

Post Scriptum: Danieldo Kuajato ligou bravinho porque, segundo ele, merecia o leitão pela maldonadice na primeira volta. Deu umas bundadas em vários carros, levou punição e acabou abandonando. O blog só o advertiu com um volante amarelo porque assistindo o lance pelo VAM (Vá à Merda) concluiu que o problema dele é a emoção em ser papai logo logo.
Para quem não sabe o VAM é um sistema que utilizamos (o blog, claro) para análises em geral. Consiste em assistir o lance em câmera lenta, berrar contra os locutores de maneira geral (que estão sempre errados) e concluir o que bem entendemos, mandando o resto à merda.


segunda-feira, 15 de abril de 2019

COMEMORANDO

Kiwi Vodkanem é o cara.
Tem disposição para "bebemorar" a nona posição no GP da China.
E, pelo visto, durou até na hora de ir embora.

MILÉSIMOS

Antes de falar sobre a milésima e tediosa corrida da F-1 gostaria de relembrar o milésimo gol de Pelé.
Foi lá em 1969 séc. passado  e eu já contava 14 aninhos.

Foi um ano memorável para este que vos tecla. Em 20 de julho assisti pela TV Neil Armstrong dar um pequeno passo para o homem e enorme passo para a humanidade. Em verdade, prevalece hoje a tese segundo a qual bastaria mandar um robô catar as pedrinhas que os astronautas (das várias missões) cataram. 
Mas, havia a tal corrida espacial (ou lunática, se preferirem) e os americanos mostraram para os soviéticos quem era bão de foguete.

Fugi das lembranças. Morávamos na gloriosa Djalma Forjaz e, como já disse, dormia num sofá cama na sala. Lembro que dona Globo começou a transmitir à noite e os caras não desciam nunca na tal da lua.
Peguei no sono. Véio Mero me acordou por volta de meia noite dizendo que finalmente os caras iriam descer. Foi assim: o módulo lunar alunissou, os astronautas ficaram naquela de checar tudo, vestir os trajes adequados para sair do módulo. Um tempão. 
Mas, desceram e foi emocionante. Imagens horríveis mas, inesquecíveis. Lembro nitidamente do vacilo do Neil nos últimos degraus. O locutor dizia "vai pisar com a perna esquerda ou direita?"
Ele deu um pulo caindo com os dois pés. "Chupa paiaço!"

Passou o tempo e chegou outro momento (rimou) emocionante de 1969. O milésimo gol de Pelé. Contava com 999 gols e o Santos foi ao Maracanã jogar contra o Vasco no dia da bandeira, 19 de novembro. Lógico que todos esperavam o histórico gol e (lógico) que os vascaínos queriam evitar. Foi um jogo tenso. O Vasco abriu o placar e o Santos empatou com um gol contra. Quando pensávamos que iria acabar empatado sem o esperado milésimo houve um pênalti em cima do rei.
Mó tumulto com reclamações dos cariocas e um tempão para a cobrança. Visivelmente nervoso Pelé cobrou com direito à paradinha (que depois foi proibida). O goleiro Andrada do Vasco era um argentino (tinha que ser) chamado Andrada. 
Ele (o goleiro) pulou no canto certo mas, não defendeu. Até hoje a gente brinca que, se ficarem repetindo o tape Andrada vai acabar por defender.
Existem recontagens por aí dizendo que ele marcou o milésimo lá em João Pessoa em 14 de novembro.
Mas, a festa mesmo foi no Maracanã. Costumo dizer que sou fã do Pelé e não do Edson. Este pisou na bola e fez muito gol contra com o decorrer da sua vida. 


quinta-feira, 11 de abril de 2019

NINGUÉM ESTÁ FELIZ

Vamos nos ater à F-1. Sim, os tempos estão bicudos lá fora. Aliás, defequei de rir com um vídeo onde o "presidente" do lixo brasil não consegue ler o telepromter. Your god!

Bom, leio que Hamiltão e Vetor não estão contentes com seus carros. Eles, os carros, estão irrequietos, vamos assim dizer. Até os Toro Seniores, que ultimamente tem um carro bom de chassi e ruim de pum, dizem que não conseguiram acertar o bólido. Mad Max vez biquinho de suspense declarando que a bagaça foi séria.

Ainda rende a malcriação de Carlinhos Lacraia ultrapassando Vetor em Báeunhein contrariando ordens de mamã. Um saco. Deixa os caras correrem.

Pedrinho Galinha, que ainda não disse a que veio (ou foi), andou falando que o pum atômico da Honda é bão porque ele sofreu com o dito ano passado nos Toro Mirins. Deitou elogios aos japoneses etc e tal. O que queremos ver é o galináceo bicar Mad Max. O resto é galinhagem.

Daqui a pouco começam os treinos para o GP da China no circuito com o charme da neblina de poluição. Treino oficial e corrida três da la madrugada. Só para os fortes.

terça-feira, 9 de abril de 2019

RAPIDINHAS

- Mika Hakkinem, aos cinquenta anos, vai disputar as dez horas de Suzuka com uma McLaren. Vai ser em agosto compartilhando o carro com dois japoneses de nome complicado. O mundo do automobilismo conta com pilotos cada vez mais jovens. Será uma boa um veterano brincar um pouco.

- Finalmente concordamos com Alain Prost (ituto). Ele declarou que uma F-1 melhor seria uma F-1 com menos tecnologia e mais engenhosidade. Não sabemos como separar uma da outra mas, concordamos. Ou não.

- Não sabia mas existe uma categoria NASCAR Euro Series. E, o polêmico Jacques Villeneuve vai competir em 2019. O legal é que não há tecnologia. Para terem uma ideia o câmbio é manual. Nosso bocudo campeão da F-1 em 1997 tentou a sorte na fórmula chocante e se deu mal. Não conseguia dar duas voltas sem beijar o muro. Vamos ver com se sai nos pesadões.

- Romã da Granja declarou que a F-1 não pode se tornar uma F-E em termos de punições. Logo o maluco de todas as voltas. Em verdade ele não quer regras simples acerca dos carros. Como a proibição do piloto da fórmula chocante em usar o freio com muita força após uma volta rápida, quando vem aos boxes. O francês pensa que as punições para as esfregadas são muito pesadas na chamada categoria máxima. Vamos assim dizer: se não sair sangue (não literal, pelamô) não precisa punir. 

- Cristiano Horny anda cheirando coisas estranhas. 
Mamã Ferrari instalou um pum atômico mais rápido nas retas que as outras equipes. Lógico, que em se tratando de Curíntia todo mundo anda dizendo que tem mumunha na farofa. Um deles é o capo dos Toro Seniores. Diz ele que o combustível dos vremeios cheira a grapefruit. Só não se dispôs a beber um pouco para confirmar que o suco da fruta é o grande achado dos italianos.
Como o próximo GP vai ser na China, no circuito de eterna neblina de poluição, com retas longas o que se espera é o resto do mundo cheirando o rabo de mamã Ferrari.
Lembrando que dona Mercedes venceu as duas primeiras corridas do ano. Aliás, em dobradinha.

- É isso.

quinta-feira, 4 de abril de 2019

HERDEIROS

Tem aquela máxima "avô rico, filho mais ou menos e netos pobres".
Trocando em miúdos os herdeiros torram tudo e não estão prosa. Lembrando que, em muitos casos, o navio afunda porque o comando pós avô vira uma briga fratricida.
Na F-1, no caso brasileiro, os herdeiros ainda não disseram a que vieram.

Piquetezinho nunca vingou apesar do apoio paterno. Hoje em dia Pedro Piquet derrapa pelo mundo afora. Confesso que nem sei em que categoria está.

O post surgiu, em verdade, pelos netos de Emersão Fintinpaldi, como dizia véio Mero.
Tem o Pietro, tem o Enzo e acho que só.
O Pietro tem 22 anos e atualmente é piloto de testes da Rás. Nasceu nos Estados Unidos e começou bem a carreira vencendo uma categoria da NASCAR com 15 anos. Vinha que vinha quando sofreu um acidente na famosa curva Eau Rouge em SPA em 2018 nos testes da WEC. Quebrou a perna e ficou no estaleiro algum tempo.
Então, sua situação é a seguinte: não pode correr na F-1 porque não tem, por conta do estaleiro, pontos necessários para a famosa superlicença. Como é piloto de testes oficial tem que comparecer em todas as corridas da F-1 e encontra dificuldades em correr por outra categoria e conseguir os pontos.
Só resta o boca suja Guenta Sentado fazer pressão para que a superlicença seja concedida sem os requisitos necessários. Estranho, não?
E, cá entre nós, teste é teste. Porém Pietro não está impressionando.

E o Enzo?
Irmão mais novo de Pietro já está com a carreira meio que alavancada pois vai correr na F-3 Regional Européia e é piloto da mamã Ferrari. Penso que vai ter que vuduzar o queridinho shushuzinho. 
Mas, quem viver verá.